Ter, 06 de Agosto de 2019 10:13

Audiência pública debate Projeto Juntos Pelo Araguaia Destaque

O maior programa de recuperação de bacias do país foi pauta de debate nessa segunda-feira, dia 5, na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). A audiência pública sobre o Projeto Juntos pelo Araguaia reuniu a secretária Andréa Vulcanis (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), Luiz Claudio Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço e o deputado estadual Zé Carapô, presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo.


Além da discussão sobre o Projeto e a situação do Rio Araguaia, estiveram no debate a preocupação com o meio ambiente e economia, destinação de recursos públicos, responsabilidade compartilhada entre governo, sociedade, empresariado e terceiro setor e diversos outros assuntos.

A secretária Andréa Vulcanis ressaltou que o Juntos pelo Araguaia surpreende não apenas pela sua ousadia e ações de longo prazo, mas por ter nascido em um estado notadamente ruralista como Goiás. Desde seu lançamento, no último 5 de junho, o Projeto já nasceu com a parceria do governo do Mato Grosso e do Governo Federal. "O Brasil começou a despertar: Está faltando água. Se não agirmos agora, vai faltar água para a produção, turismo e para a nossa vida, nossa existência.", alertou a secretária.


O Rio Araguaia enfrenta ameaças como o carreamento de grande quantidade de sedimentos em seu leito (cerca de 200 toneladas por dia nos períodos de chuva segundo estudos da UFG), levando à extinção de diversas espécies de animais e empobrecimento do solo. Vulcanis explica que a escassez hídrica e perda de solos afeta diretamente a produção e, assim, a economia, levando ao empobrecimento da população e falta de alternativas para o sustento das famílias.


Uma das prioridades do governador Ronaldo Caiado, o Projeto tem a vantagem de ter sido lançado no início da gestão, com tempo hábil para ser executado. "Precisamos estar de mãos dadas para algo que é comum: Preservar o meio ambiente, produzir e trazer um amanhã melhor para a população de Goiás e do país.", disse a secretária.


Idealizador do Projeto, o presidente do Instituto Espinhaço Luiz Cláudio Oliveira fala do esforço atual para a construção do projeto executivo, que deve ser apresentado em novembro. Ele explica que o Juntos pelo Araguaia tem o objetivo central de produzir água, atuando na recomposição florestal e recuperação do solo. Segundo o presidente, o foco são as pessoas e, por isso, o projeto é pensado para os produtores rurais. "A mobilização e o envolvimento são o eixo central do Projeto.", explica Oliveira.


As áreas prioritárias de recuperação estão sendo identificadas e vão constar no projeto executivo. O objetivo é apoiar o produtor rural com assistência técnica para a produção rural e desenvolvimento sustentável. "Nosso foco é que as pessoas possam produzir e ter o que comer.", conta Oliveira.


O deputado Zé Carapô fez avaliação positiva da exposição do projeto na Alego. "Com toda certeza, alcançamos nosso objetivo inicial de debater com representantes governamentais, técnicos, produtores e a comunidade ações de conservação do solo, implantação de bacias de contenção de água de chuvas e sedimentos, terraceamento de pastagens e a recomposição florestal para isolamento e plantio de mudas em nascentes e matas ciliares", ressaltou.


Em Goiás, o projeto Juntos pelo Araguaia é coordenado pela Semad, sob a gestão da secretária Andréa Vulcanis. O estado do Mato Grosso também desenvolverá ações simultâneas por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).