Brasil

O plenário da Câmara dos Deputados pode votar a partir de hoje (6), em segundo turno, a proposta de reforma da Previdência (PEC 6/19). Assim como na votação em primeiro turno, serão necessários 308 votos para que a matéria seja aprovada e enviada ao Senado, onde também será analisada em dois turnos de votação.

Para analistas e políticos, Bolsonaro precisa urgentemente tentar emplacar sua agenda no Congresso.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fará encontros semanais com parlamentares para discutir a reforma da Previdência, bem como a agenda econômica pós-reforma. Segundo a colunista Andréia Sadi, no "G1", o acerto das reuniões já foi realizado com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

O grupo pede ainda que volte a valer a medida que, também em cenário de perda de receitas, permite que o Executivo ajuste os limites financeiros dos demais Poderes e do Ministério Público nos casos em que os não o façam.

O ditador venezuelano, Nicolás Maduro, 56, tomou posse nesta quinta-feira (10) para um segundo mandato, desta vez até 2025. Ele venceu eleições consideradas fraudulentas pela oposição e por grande parte da opinião pública internacional. A abstenção foi de mais de 54% dos eleitores.

Agradecimento publico foi feito durante a cerimônia de posse dos presidentes de bancos estatais.

<< Início < Anterior 1 2 Próximo > Fim >>
Página 1 de 2